Qualidade do Streaming AacPlus!

Padrão

aacplus[1]Podemos dizer que o AACPLUS é a revolução do streaming na internet. A qualidade de som é insuperável, com apenas 32 kbps é possível escutar um som de alta fidelidade com separação em estéreo perfeita. Se você é conhecedor de tecnologias para rádios vai entender bem o que estamos explicando aqui.

O AACPLUS é produzido pela ORBAN, uma das empresas líder no mundo em processadores de áudio para emissoras de rádio. Toda rádio que opera em AM ou FM possui um diferencial em relação as suas concorrentes na qualidade de som. E isso não é diferente na internet. O AACPLUS possui um equalizador interno paramétrico que faz uma diferença muito grande na qualidade do áudio gerado via web.

Entre as vantagens do AACPLUS podemos citar: Qualidade de som insuperável até o momento e Softwares de streaming totalmente free. Antigamente para escutar a qualidade em alta definição o internauta precisa ter em seu computador instalado o winamp 5.3 ou superior ou instalar um plugin para que seja possível escutar no média player. Caso contrário, não existia maneira de ser ouvindo. Hoje, com a técnologia Flash qualquer computador pode escutar o som do AAC sem ter que instalar plugins ou softwares na máquina do ouvinte.

Para quem possui internet de baixa velocidade até 300k, sugerimos que assine o plano de 16k em AAC HD ÁUDIO. A qualidade será superior ao 32k do MP3. Pode acontecer uma variação de qualidade dependendo de sua placa de som.

Globo.com monta estrutura de cloud em software livre.

Padrão

CloudServerA Globo.com inova e monta estrutura de cloud baseada em software livre. O projeto, sustentado num modelo de nuvem privada, onde a virtualização é chave para a redução de custos e otimização de recursos. Ponto forte do projeto é a decisão de abrir o código fonte da arquitetura de cloud – baseada em software livre – ao mercado.

Proposta Cloud Globo

“A proposta é que o nosso código fonte fique liberado para a comunidade. Esse é o grande mérito do software livre e queremos dividir esse processo”, afirma Marco Sinhoreli, líder de projeto da Globo.com, que participou nesta quinta-feira, 28/09, do debate Privacidade na nuvem, realizado no Rio Info 2011. Sinhoreli, no entanto, não quis precisar uma data para que esse processo de liberação de código-fonte aconteça.

O projeto de cloud da globo.com tem características próprias – além de ser baseado em software livre – plataforma adotada na área de TI pela companhia desde 2007 – ela é totalmente montada fora da Internet. “Não estamos usando a Web para fazer a cloud. A ideia é termos uma estrutura totalmente privada”, afirma Sinhoreli.

De acordo com o executivo, o primeiro passo para estruturar a cloud foi o uso da virtualização. Hoje, inclusive, são criadas de 10 a 20 máquinas virtuais no dia-a-dia da companhia. Esse processo, conta ainda o executivo, favoreceu o ambiente de desenvolvimento de aplicações.

O número de máquinas físicas também foi reduzido significativamente, além do tempo gasto com o provisionamento de recursos. “Hoje fazemos esse trabalho muito rápido, até em função da nossa necessidade de picos de demandas”, contou o líder de projeto da Globo.com. Assista a entrevista de Marco Sinhoreli, da Globo.com à CDTV, do Convergência Digital.

Marco Sinhoreli falando sobre o Cloud da Globo.com